Monday, September 12, 2005

Pedestre

Minha vida anda meio atrapalhada ultimamente. Consegui meu visto de residência um dia antes de viajar para o Líbano. Até aí tudo bem - finalmente havia me afirmado como um morador oficial de Dubai. Mas eu não sabia que iria entrar em um buraco negro burocrático que está me tomando tempo, energia e dinheiro.
No dia de viajar entreguei meu carro alegremente na locadora e pensei "que beleza, vou enconomizar uns trocados enquanto estou fora". Liguei de Amsterdam para a locadora e pedi para que eles deixassem um carro me esperando no aeroporto de Dubai quando chegasse. Tudo certinho. Nem parecia que era eu, de tão organizado.
Depois do pesadelo que foi a viagem de Amsterdam para Dubai pela maldita KLM cheguei, cansado, no aeroporto de Dubai.
Finalmente as coisas iriam começar a funcionar.
Era essa a idéia.
Fui até o guichê da Europcar e pedi meu carro. Ele estava lá, lindinho me esperando. Só que eles não aceitaram minha carteira de motorista...Segundo os malditos depois que você recebe o visto de residência você tem que ter uma carteira local - coisa fácil de você tem uma carteira de motorista americana ou inglesa, situação em que você só precisa trocar a licença por uma local. Mas para nós, pobres terceiro-mundistas da longínqua América do Sul, não tem outro jeito. Tem que fazer os testes. E, fazendo os testes você tira a sua maravilhosa carteira - mas não pode alugar o carro!!!
Isso porque a locadora não aceita carteiras com menos de um ano...
Agora que eu estou morando num condomínio que é num fim de mundo essa situação fica ainda mais penosa.
Táxi, táxi, táxi...
E grana, grana, grana.
Ei, alguém aí pode me dar uma carona?

2 comments:

Branda said...

Você parece precisar de um wusha !!!
E de uma benzedeira também.

Brincadeiras a parte, parece eu quando procurava alugar um AP em Strasbourg. Para alugar, eu precisaria de uma conta no banco e para conseguir conta no banco eu precisava de um endereço fixo e aí vc vê como as coisas andam para nós, retirantes internacionais

Guilherme Rangel said...

Acho que você entendeu a situção, André...