Tuesday, May 16, 2006

A gente se acostuma com tudo.

Eu acho que já escrevi isso mais de uma vez, em diferentes situações.
A gente se acostuma com o bom, com o ótimo, com o ruim e com o péssimo.
Tem gente que casa com a Sharon Stone e depois de alguns anos nem acha ela mais bonita. (Acho que usei uma referência meio fora de moda)
Tem gente que foi mandada para campo de concentração e que, depois de algum tempo, estava insensível com tudo que acontecia ao seu redor.
Nós somos assim, seres adaptáveis.
Mas quando a gente olha de fora o que está acontecendo as coisas tomam uma proporção totalmente diferente.
Foi o que aconteceu quando li na semana passada os noticiários sobre os ataques do PCC em São Paulo.
Para meu choque, e minha vergonha, não era apenas nos sites brasileiros de notícias. Todos os grandes jornais e sites de notícias estavam falando sobre a crise. Histórias terríveis sobre a baderna que tomou conta do nosso país.
Ao invés de ver as pessoas vindo perguntar sobre o futebol brasileiro ou sobre nossa música, elas têm vindo me perguntar o que é essa insanidade que está acontecendo.
Nem no Iraque coisas assim têm acontecido - e é um país invadido por uma potência opressora e que está cheio de terroristas dispostos a dar a vida para derrubar o frágil governo que está lá, tentando se estabelecer.
O Brasil não é assim.
Parece que o governo nunca existiu. Essa entidade amorfa, sem cara, sem coração, que só dá sinais de vida quando age de acordo com os próprios interesses.
E, por isso, parece que um novo governo acabou de assumir.
Um governo que comanda a vida das pessoas através do uso de celulares. Eles dão as ordens e seus capos fazem cumprir.
E as pessoas de escondem enquanto seus governantes fazem duas coisas: a festa e a polícia correr.
Eu imagino que para você, brasileiro, os recentes acontecimentos tenham sido assustadores. Mas o Brasil é assim mesmo. Os bandidos estão por aí e a gente tem que lidar com eles, deve pensar você.
Por isso ande com a janela fechada dos nossos carros blindados. Não pare no sinal vermelho à noite. Vá ao shopping porque é fechado e é seguro. More num condomínio fechado e, de prefererência, com muros muito altos e cercas eletrificadas.
Enquanto isso o governo está nas ruas ou coordenando tudo de seus escritórios nas prisões.
E aquele "outro" governo, inútil e imóvel, se dedica a cuidar dos próprios interesses e a criar uma auto-imagem completamente distorcida.
É. a gente se acostuma.
Mas a gente também se desacostuma. Felizmente.
E essas coisas para quem está aqui, tão longe, agridem, assustam, de um jeito muito forte.
Que país é esse que eu pretendo voltar no futuro? Que coisa disforme é essa que um gerações e mais gerações de governantes ineptos, corruptos e interesseiros criou?
E que gerações de cidadãos coniventes, ignorantes ou simplesmente insensíveis ajudou a manter.
Dá medo.
Mas a gente não pode cair sem lutar.
E não pode se acostumar a ficar no chão.

5 comments:

Denise Erbolato said...

É meu amigo, o Iraque é aqui! Ontem
parecia o fim do mundo, todos indo pra casa mais cedo, escolas fechando, caos nas ruas, boatos por todo lado, ninguém sabia ao certo o que era verdade e o que era mentira.
Hoje , estou aqui em casa com meus filhos, a escola cancelou as aulas, os jornais e os sites informando que o governo negociou com o pcc...
A verdade : o pcc é MUITO organizado.
A mentira : " não deu nada errado" ( Claudio Lembo,(governador) ontem no Jornal Nacional).

Anonymous said...

Gui, fica por aí mesmo. Por aqui, a minoria organizada continua dominando a maioria desorganizada, e faltam políticos com um mínimo de culhões. Talvez, quem sabe, com muitíssima sorte, nossos filhos possam ver um país melhor. Acho que nossos netos ou bisnetos terão uma chance um pouco melhor.
Ale

Dany said...

eu que tbem estou vendo tudo de fora fiquei com vergonha. passou aqui na tv australiana e deu vontade de sair da sala...

Anonymous said...

Great site lots of usefull infomation here.
»

Anonymous said...

Greets to the webmaster of this wonderful site! Keep up the good work. Thanks.
»