Monday, May 04, 2009

A dor da separação.

Foi realmente dolorosa a separação. Até agora ainda não me recuperei e até este momento não tive energia ou cabeça para falar no assunto.

Estranho que você use o blog, um modo totalmente público, para se expor de uma maneira que você jamais faria na sua vida privada. Mas este ritual catártico acaba ajudando você a lidar com seus demônios.

Aconteceu há umas 3 semanas. Cheguei em casa e a nossa empregada me deu a notícia. Fiquei sem reação. Não senti raiva, tristeza, nada. Só um grande vazio, choque.

A tristeza veio mais tarde, muita.

Dias depois veio uma viagem longa para Los Angeles. Foi uma fuga. Lá eu encontrei outras, muitas outras. Mas não era o momento, a separação ainda dolorosa não me deixa pensar em algo novo.

Claro, devo confessar, que tinha - e ainda tenho - esperança de que possamos juntar os pedaços, voltar ao que tínhamos antes da separação. Mas para isso preciso de ajuda. Não consigo fazer sozinho, preciso de ajuda profissional.

Por isso eu me abro e lanço este apelo:

Por acaso vocês sabem de alguém que conserte uma guitarra com o braço quebrado em dois pedaços?

4 comments:

Anonymous said...

KABONG!!

Guilherme Rangel said...

Quem foi o humorista que escreveu este comentário?
Ehehhehehehehe

Anonymous said...

Fué jo, Pepe Legal, alter Ego del justiciero mascarado El Kabong e mio siempre pronto sidekick Babalu

Olé !!

Fabio said...

Gui, tive o mesmo problema com o meu violão, que foi quebrado pelo Luiz Eduaro há umas 4 semanas. Infelizmente, houve uma comoção no condominio, para que ninguém o consertasse. So .... ainda o tenho, quebrado, pois não consegui me separar ainda.
Abraços,
Fábio