Friday, February 23, 2007

Marcas

De vez em quando a gente tem que parar um pouco e entender o que está se passando ao seu redor. É da nossa natureza viver um dia de cada vez e não perceber o que está acontecendo com a "grande imagem" - big picture, para os mais íntimos.

Estar morando neste lugar maluco há quase 2 anos (achei no começo que não fosse aguentar 2 meses). Esta experiência muda você, vai deixando marcas, muitas e profundas.

Só para listar algumas delas:

- Quando a sua filha de 3 anos vem para você e fala em inglês e você responde em inglês, sem pensar.

- Quando um folgado faz uma barbaridade no trânsito e você primeiro checa se ele não é local (pela roupa de milionário árabe ou de beduíno de filme) antes de começar a xingar - em português.

- Você acha natural ser chefe de 12 indianos, uma libanesa e um cara de Bahrain. (Acho que se me dissessem há uns 10 anos que eu seria chefe de 12 pessoas já me espantaria.

- Você vai comer na praça de alimentação do shopping center e comida indiana é uma das opções mais populares - junto com McDonald's.

- O Burj Al Arab vira parte da paisagem e você deixa de notá-lo. (bom, eu ainda não cheguei lá mas quem sabe...)

- Sua esposa está um dia no Kwuait, no outro em Oman, depois em Bahrain e no dia seguinte no Qatar.

- Alguns dos seus melhores amigos são da Sérvia.

- Você definitivamente percebe que quando você é chefe não mais um cara da galera. Você pode ser querido, respeitado, temido ou detestado, mas não é mais o cara com quem seus companheiros de trabalho vão trocar confidências e falar mal da chefia.

- Você não se importa em estar nessa posição.

- Você não aguenta mais comer comida libanesa.

- Você se acostuma a ver Ferraris, Bentleys, Lamborghinis, Porsches e todos os carros caros do mundo nas ruas.

- Não te surpreende mais que os filmes tenham legendas em árabe.

- Você acha que ter um sheikh que é o líder supremo do Emirado e que tem fotos dele para todo lado é uma coisa normal.

- Passar 9 meses sem ver uma gota de chuva faz parte da vida.

- Comer feijoada (o que vai acontecer hoje) vira uma experiência quase religiosa.

- Você não tem mais paciência para ver as notícias no UOL e, quando vê, a maior parte delas você não entende.

- Você não faz idéia de quem esteve nos 4 últimos Big Brothers.

- O Lula parece uma coisa tão distante que você sente como se fosse uma memória distante de um sonho ruim que você teve há algum tempo.

- Faustão, Gugu e Zorra Total também fazem parte deste sonho ruim.

- Você se não fica mais frustrado por não poder fazer imitações dos Trapalhões. Ninguém entende mesmo...

- Não te irrita mais falar com pessoas que acham que o Maradona foi maior que Pelé.

- Música brasileira passa a ser maior que música. Passa a ser uma comunhão com algo maior.

- Até pagode e axé te deixam emocionado.

- Algumas das pessoas que você mais gosta são indianos.

- Tempestade de areia deixa de ser uma coisa exótica para se transformar em uma coisa pentelha.

- Fazer apresentação para qualquer grupo de pessoas, de qualquer nacionalidade e em qualquer nível hieráquico não te tiram o sono.

- Ter um cara trabalhando com você que chama Dodong é uma coisa normal.

- Morar em um condomínio no meio do deserto é, digamos, comum.

- Ter um computador com teclado em árabe é uma coisa corriqueira. (Não é só em árabe, claro)

- Você vai para o Brasil e depois volta para casa.

- Você consegue contar piadas em inglês fazendo tradução simultânea.

- Uma das coisas que você mais odeia são conference calls.

- 150 pessoas te procuram por dia para resolver problemas.

- Você tem disponível um prazo máximo de atenção de um minuto e 47 segundos para cada pessoa que vem falar com você. E ele tem diminuído ultimamente.

- A mania Dubaiana de fazer tudo gigante e impressionante deixa de ser (só) motivo de deslumbramento e passa a ser (também) motivo de piada.

- Ter um pacote de amendoim Mendorado na sua despensa é uma coisa mais importante do que a paz mundial.

Mas, como diria meu caríssimo Lázaro citando não-sei-quem (acho que é Adélia Prado, mas seria chute):

"A vida só é possível reinventada"

4 comments:

Anonymous said...

Amado Gui,


Que riqueza de experiência!
Beijos saudosos,
Iris

Sergio said...

Peraí, Guilherme.
"- Até pagode e axé te deixam emocionado."
Agora eu fiquei preocupado. Seria você um clone deixado por alienígenas que abduziram o verdadeiro?

Abração, véio.

Anonymous said...

OI Gui!

Cada vez que sem querer caio no teu blog dou muita rizada... parece que te vejo matutando sobre estas experiencias de Dubai.

Estamos aqui para isso... experiencias de vida!

Beijos para voces!

Ca (agora ESPOSA do Maikao, como diria nosso amigo Andre)

[dea] said...

adorei seus textos de um mundo possível, embora distante. parabéns pela coragem de enfrentar uma mudança tão grande como essa.